Como o Pilates pode contribuir na prevenção da dor lombar

Cuidado com a postura sentar e levantar.

Cuidado com a postura sentar e levantar.

A má postura adotada no trabalho e nas atividades de vida diária têm sido os vilões dos incômodos e dores na lombar.

A dor na coluna lombar tem sido um dos principais motivos que levam as pessoas a procurarem assistência médica e é a segunda maior causa de afastamento do trabalho. Estima-se que 80% da população mundial sofre, sofreu ou sofrerá deste desconforto. Trata-se de uma realidade suficiente para criarmos estratégias que possam atuar na prevenção da dor lombar. E, felizmente, neste quesito o Pilates pode ajudar e muito.

O que leva à dor lombar

Numa primeira instância, faz-se importante entender os fatores que levam à dor lombar. Existem diversos motivadores e patologias que podem desencadear esse desconforto, entre eles: traumatismos, obesidade, gravidez, artroses, hérnia de disco, protusões discais e alterações mecânicas-posturais (má postura adotada no trabalho e nas atividades de vida diária). Sendo esta última, a maior responsável por grande parte das dores.

Independente da sua causa a dor está normalmente relacionada a incapacidade de estabilizar a coluna lombar, por falta de ativação dos músculos profundos do tronco (em especial o transverso do abdômen). 

Estudos recentes comprovam que os exercícios de estabilização segmentar são eficazes tanto na prevenção quanto no tratamento da dor lombar. Assim, é essencial que devemos ter uma ativação correta dos músculos estabilizadores profundos do tronco para que nossa coluna esteja protegida de sobrecargas e consequentemente livre de dores.

Quem está no provável grupo da dor

Apesar das possíveis origens da lombalgia (dor lombar), a sua prevalência é maior em:

  • Pessoas sedentárias;
  • Trabalhadores que exercem tarefas com grande sobrecarga física (muitas vezes posturas inadequadas);
  • Indivíduos que permanecem longos períodos sentado ou na posição de pé;
  • Pessoas que apresentam encurtamentos musculares (pouca mobilidade corporal) e geram sobrecargas exageradas sobre a coluna.

Como o Pilates ajuda na prevenção da dor lombar

No nosso Pilates de cada dia conseguimos fortalecer essa musculatura estabilizadora da coluna lombar, pois são exatamente os músculos que fazem parte do tão falado powerhouse, o controle de centro, que são continuamente e exaustivamente trabalhados no método. Este grupo muscular é essencial para a estabilização da coluna lombar. 

É comum, durante a aula, utilizamos de algumas dicas verbais que direcionam os alunos na ativação desses músculos, como: “ao expirar, enxugue as costelas”, “acione o seu abdômen mandando o umbigo lá nas costas”, “equilibre um prato de sopa sobre a sua pelve e mantenha a pelve neutra”. Quem pratica Pilates deve lembrar dessas chamadas e de muitas outras. Todas são lembretes importantes para o exercício de fortalecimento e ativação do powerhouse.

Além disso, com o método Pilates, o praticante aprende a conhecer e a dominar o seu corpo. Aprende  a se corrigir, quando percebe uma postura errada e a se posicionar corretamente para executar qualquer tipo de exercício ou simples atividades diárias, como deitar e levantar da cama, pegar algum objeto no chão, sentar e levantar de uma cadeira, escovar os dentes. Adquire, também, um melhor condicionamento físico, maior precisão no controle dos músculos, uma melhora do equilíbrio e na coordenação, o aumento da flexibilidade. Sem falar no alívio do estresse e da conquista de uma melhor qualidade de vida.

“Hábitos incorretos são responsáveis pela maioria das nossas doenças, se não por todas elas.” Joseph Pilates

Referências Bibliográficas:

*Exercícios de Estabilização Segmentar Lombar na Lombalgia: Revisão Sistemática da Literatura. Arq Med Hosp Fac Cienc Med Santa Casa São Paulo 2012;57(1):35-40.

*Estabilização Segmentar da Coluna Lombar nas Lombalgias: Uma Revisão Bibliográfica e um Programa de Exercícios – Fisioterapia e Pesquisa, São Paulo, v.15, n.2, p.200-6, abr./jun.2008.