Nosso Pilates de cada dia nos dá...

"O Pilates mudou meu corpo", Izabel Marques, 37 anos, aluna do Global Pilates, em São Paulo.

"O Pilates mudou meu corpo", Izabel Marques, 37 anos, aluna do Global Pilates, em São Paulo.

... a vida com Pilates de Izabel

Há mais de 10 anos o Global Pilates se dedica a promover a saúde e a harmonia do corpo, mente e espírito. A prática do método Pilates e a observação da evolução da saúde de nossos alunos mostram, cada vez mais, os benefícios do método no dia a dia de pessoas dos mais diferentes estilos de vida, gêneros e faixas etárias. 

Mais do que observar e orientar, resolvemos, então, desafiar nossos alunos a responder em uma linha o que é a vida com pilates. As respostas foram sim reveladoras e muito mais. Elas nos confirmam os muitos resultados positivos do método para a qualidade de vida, sensação de bem estar, saúde mental e física e outros fatores que influenciam nossa longevidade e até felicidade. 

Os depoimentos nos inspiraram a criar a série Vida com Pilates. Uma coleção de posts com um pouquinho do impacto e do significado do método Pilates na rotina dos nossos alunos. Você pode acompanhar aqui no Blog, no Facebook ou Instagram e, também, compartilhar sua vida com Pilates na #vidacompilates. E que esperamos que possa inspirar você a experimentar Pilates ou, se já pratica, a continuar. 

Conheça aqui a vida com Pilates da Izabel, aluna do Global Pilates há nove anos.     

Eu sempre fiz atividade física, desde a adolescência. Já fiz academia, natação, hidroginástica, etc. Mas, de todas essas atividades, o Pilates foi o que teve um impacto mais significativo em vários aspectos. Não apenas na minha musculatura, mas na minha postura e no meu dia a dia. Listo aqui alguns dos benefícios:

Vida sem dor

Eu tinha um dor de cabeça constante antes de entrar no Pilates. Não chegava a ser enxaqueca, mas uma dorzinha chata, pelo menos duas vezes por semana eu tomava remédio. Em pouco tempo de Pilates essas dores sumiram. Fui descobrir, durante as aulas e prestando atenção no meu corpo, que a dor de cabeça era fruto de tensão, especialmente, nos ombros. O Pilates me mostrou que eu tinha escápulas (sim, eu nunca tinha reparado nelas!) e me ensinou a organizá-las. O que diminui muito a tensão. Hoje em dia consigo, mesmo fora das aulas, organizar minhas escápulas e perceber quando estou tensionando os ombros.

Vida intestinal regulada

Percebi que o Pilates fez meu intestino funcionar melhor! Parece incrível, não é? Sem nenhuma alteração na alimentação (sempre me alimentei de forma saudável) meu intestino ficou totalmente regrado. Atribuo isso à ativação do “centro de força” que o Pilates traz. (Não sei se há estudos sobre isso, mas para mim a relação foi clara!)

Vida mais forte

 Estou mais forte, com os músculos mais firmes. Comecei com exercícios mais básicos, daí, fui sendo cada vez mais desafiada e hoje já faço exercícios mais “avançados” (que no início pareciam impossíveis para mim).

Vida mais alongada

Estou mais alongada. O Pilates trabalha com exercícios que promovem o alongamento e sinto essa diferença.

Vida mais ereta

Um dos impactos mais fortes foi postural. Ao começar, há 9 anos, eu tinha ombros fechadinhos e não gostava de ver minha postura nas fotos. Hoje em dia ganhei ombros abertos, um “sorriso no peito”, como a querida professora Lú fala. Com frequência recebo elogios pela postura (no dia a dia, por gente que nem sabe que faço Pilates)!

Vida que respira

A atenção à respiração é fundamental no Pilates. Levo essa consciência para a vida. É um ensinamento do método que vai muito além das aulas.

Vida em movimento

E, por fim. Gosto de me exercitar no Pilates, sinto prazer nos movimentos! Pela primeira vez na vida não vou me exercitar com preguiça, me arrastando e por obrigação. Gosto mesmo dos movimentos, me sinto desafiada e as mudanças no corpo são muito gratificantes. Sinto que é um tipo de exercício completo, que trabalha ao mesmo tempo força, postura, alongamento, consciência corporal, equilíbrio e coordenação motora.

(Depoimento de Izabel de Madureira Marques, 37 anos)