Alongamento axial

 
“Seu corpo é seu maior bem, ele guarda e reflete sua alma. Cuide dele como se fosse uma pedra preciosa e nós o lapidaremos”. (Joseph Pilates)

Axial qualifica o relativo ao eixo ou a forma de eixo. Quando nos referimos ao esqueleto axial estamos descrevendo os 80 ossos que fazem parte da cabeça e tronco do corpo humano. É o nosso eixo. 

Portanto, quando o comando do professor de Pilates aponta: “cresce a coluna! Imagine a cabeça crescendo em direção ao teto”, trata-se do alongamento axial, um esticar o corpo a partir da cabeça, um dos princípios do Pilates. 

Quando realizamos o alongamento axial, ganhamos espaço não só na coluna, mas em todas as articulações. O movimento corporal se torna mais amplo e seguro. Uma disciplina que pode diminuir os índices de lesões e compressões, as quais muitos estamos diariamente expostos com as longas horas sentados à frente do computador, e que levam a patologias como, as hérnias de discos e artroses. 

A sensação de crescer o corpo deve respeitar as quatro curvaturas fisiológicas da coluna: lordose cervical, cifose torácica, lordose lombar e cifose sacral. O papel delas é dissipar as forças e não sobrecarregar nenhum segmento da coluna.

Alongue já

Vamos começar! 

  • Fique bem corcunda (hipercifose torácica) e levante os braços acima da cabeça.
  • Em seguida, alongue sua coluna (alongamento axial) e faça o mesmo movimento com os braços elevando-os acima da cabeça. 

Ao repetir essa sequência, você sentirá que o movimento vai se tornando mais amplo e mais confortável. 

Todo dia é dia de alongar

Vamos colocar este princípio em prática na rotina? Você pode alongar no trabalho, no carro, na fila do banco. Basta se lembrar. Nada de corpos caídos. Ou look de vovó (ô) corcunda. Vamos crescer!